english

Linha do tempo

25

Nosso maior patrimônio!

Linha do tempo – Restaurante Tordesilhas

1494

na cidade de Tordesilhas, na Espanha, é assinado o Tratado, que divide
a América em duas partes, uma espanhola e outra portuguesa.


1985

Mara Salles abre mão do seu trabalho de secretária para tocar o pequeno Roça Nova, no bairro de Perdizes.
O Itaú perde uma boa secretária e o Brasil ganha uma grande chefe de cozinha.


1990

Mara, a irmã Zélia e a mãe dona Dega inauguram o Tordesilhas num flat no bairro dos Jardins.


1991

acontece a 1ª edição da Semana da Cozinha Regional Brasileira, evento que revelou pratos de todo o Brasil até 2004,
quando aconteceu a 12ª edição. Os primeiros tucupis, jambus, tambaquis,
cuxás, efós, chambaris, empadões, xinxins desembarcam na cidade.


1998

Mara coordena o Clube da Cozinha Brasileira, que reunia os restaurantes para entender melhor
o conceito de cozinha brasileira e conquistar mais espaço no mercado.


1999

em Novembro, o Tordesilhas muda de endereço, para um casarão da rua Bela Cintra.
É aqui que Ivo Ribeiro passa a ser sócio de Mara.


2000

Mara assume a cadeira de Cozinha Brasileira no primeiro curso universitário de gastronomia do
Brasil, na Universidade Anhembi-Morumbi e durante 7 anos forma diversos chefs que hoje estão no mercado.


2001

o Tordesilhas ganha o seu primeiro prêmio de melhor restaurante de cozinha brasileira; depois deste mais
8 pela Vejinha e outros pela Prazeres da Mesa, Folha de S. Paulo, Caderno Paladar do Estadão, etc…


2003

a carta de cachaças do Tordesilhas começa a tomar corpo com rótulos de diversas regiões do país,
e canas puras ou envelhecidas em várias madeiras. Hoje são mais de 50 exemplares de alta qualidade.


2004

começa o trabalho com as pimentas: primeiro uma grande pesquisa e dois eventos,
depois o garçom Zé Lima assume a função de pimenteiro.
Os molhos e conservas criados no restaurante são harmonizados com os itens do cardápio.


2005

O Tordesilhas lança o Combinado Brasil – o primeiro menu-degustação de cozinha brasileira que se tem notícia.


2006

um grande trabalho com vinhos é iniciado e o paradigma de que comida brasileira só combina com cerveja,
cachaça e caipirinha começa a ser quebrado. Antes, no ano 2000, o restaurante recebe uma inédita
compatibilização de pratos com vinhos, conduzida pela ABS. Desde 2010 o Tordesilhas sedia a Confraria
Taninos no Tucupi, que já realizou 21 atividades com cardápios preparados pela chef Mara.

» Mara participa do Laboratório Paladar de Cozinha Brasileira, junto com os chefs Edinho Engel e Alex Atala. Evento que tem continuidade até hoje no Paladar Cozinha do Brasil; junto com Aninha Soares e Neide Rigo, Mara participou de todas as edições.


2008

o Tordesilhas e sua chefe são convidados pela KLM a assinar um cardápio de bordo para os vôos da cia. aérea durante dois meses.
Nas nuvens gente de diversas nacionalidades prova, pela primeira vez, Bobó de Camarão, Moqueca, Carne Seca.


2009

Depois de uma viagem a São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas, Mara, junto com dona Brazi, índia baré e grande cozinheira,
prepara, no Tordesilhas, um cardápio com tucupi preto, formigas e outros elementos típicos da região. Em 2013,
Dona Brazi lança no restaurante 
seu livro Cozinha Tradicional Amazônica.

» Tem mas tá acabando – ingredientes raros são identificados, um lote é adquirido e menus especiais
são criados a partir deles até acabar o estoque. Carne de fumeiro, umbu, farinha de Uarini,
baru e mangarito foram alguns deles.


2011

Em Junho Mara lança o seu primeiro livro Ambiências, Histórias e Receitas do Brasil, que recebe em 2012 o prêmio Jabuti.

» Terruá Pará – Mara Salles e Thiago Castanho fazem jantares totalmente dedicados à cozinha paraense.


2012

Queijo, Soro, Nata, Canastra – Mara visitou a Serra da Canastra e elaborou um cardápio exclusivo e inédito.
Queijos, soro e nata vieram da Canastra diretamente para o Tordesilhas. Um evento engajado e quase ilegal.


2013

Mudança de endereço do Tordesilhas – da rua Bela Cintra para a al. Tietê.
Melhores instalações, duas cozinhas, um pouquinho mais de tecnologia.

» Começa o Tem Tacacá na Tietê – a cada dois meses Mara incorpora a tacacazeira e serve tacacá
na frente do restaurante, às 5 da tarde, como em Belém. Primeiro projeto de comida de rua de restaurantes da cidade.


2014

Dois Olhares sobre o Cerrado Mineiro – Mara Salles recebe o chef mineiro Léo Paixão no Tordesilhas
e os dois fazem um menu dedicado ao Cerrado Mineiro e Norte de Minas.


2015

Tordesilhas faz 25 anos de vida e a chef Mara Salles recebe chefs convidados para 4 jantares especialíssimos. Marcelo Correa Bastos, Jefferson Rueda, Aninha Soares, Neide Rigo e Onildo Rocha. Comemorações paralelas também acontecem.

Mara participa de um grupo internacional de chefs, antropólogos, cientistas, artistas e empresários, que estudam a comida e os hábitos culturais das Amazônias de toda América Latina. O grupo se chama From Rainforest to Table, e pesquisa e troca experiências sobre alimentos e ingredientes deste bioma.


2016

O Tordesilhas ganha mais uma estrela no Guia Josimar Melo 2017, passando a ter duas num máximo de 3 estrelas.


2016/2017

O Tordesilhas recebe a classificação Bib Gourmand do Guia Michelin Brasil.


 2017

O Tordesilhas é eleito pela sexta vez, em sete edições, o melhor restaurante de cozinha brasileira pela publicação
O Melhor de São Paulo 2017 – Restaurantes, Bares & Cozinha

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien